27 de abr de 2010





Como já mencionei, estou fazendo um curso de Modelagem no SENAI aqui de Santo André. Além de estar amando o curso, tem em minha sala pessoas hilárias, se eu falasse de cada uma individualmente teria muito, mas muito a dizer mesmo. Decidi então postar aqui estas fotos da classe num todo e de dois desenhos feitos pelo ilustríssimo Cristiano (o estilista da turma) no quadro branco na hora do café da tarde.

22 de abr de 2010

Tirando sua dúvida

Minha amiga Déby disse amar sapato Peep-Toe (se diz píp-tôu), mas que tem dúvida em como usá-lo no inverno por não saber ao certo com qual tipo de meia ele combina mais. Déby segue uma resposta simples e coerente:

Os sapatos tipo peep-toe são super atuais e versáteis. Por serem fechados como escarpins mas abertos na frente como sandálias, alcançam várias ocasiões de formalidades diferentes! Ficam incríveis com calças, com saias ou com bermudas, e atualizam o look do trabalho sem deixar de acrescentar feminilidade à aparência de quem usa: dedinhos de fora são sempre bem 'mulherzinha'. Dá pra usar com meia-calça no frio, mesmo com a abertura da frente. O segredo é coordenar as cores do sapato, da meia e da saia/bermuda com que usar - escolha tudo claro ou tudo escuro. Tipo sapato preto, meia cinza chumbo e vestido marinho. Ou sapato marrom café, meia marrom e vestido vinho. Quando o peep-toe é usado com meia-calça ele equivale à uma bota, sabia? Só que é beeeem mais original! Então é bem mais legal usar com meia calça de inverno, com trama bem fechada (tipo fio 40!), do que com meia fininha - que os saltos mais espessos dos peep-toes são a cara do inverno, não é mesmo? A gente pode observar que quase sempre os saltos são mais grossos, e que tem uma espessura proporcional pra cada tipo de perna: se a sua perna é bem fininha, os saltos médios e não tão grossos são ótimos. Se a sua perna é gordinha e a batata é larga, quanto mais grosso o salto, mais proporcional!

E então Dé te ajudou? Que tal dica nos inspire a usá-los muito mais nesse inverno e assim continuaremos atuais e femininas!!! Bjs.

(postado do site: combinacomvoce.com.br)

Pôster do filme: ZUZU ANGEL

Zuzu Angel (parte III)

Zuzu também se insubordinou contra a colonização cultural que tornava, na época, o modo de vestir brasileiro uma mera cópia dos modelos lançados em Paris. Nas palavras de Heloísa Lustrosa - diretora do Museu nacional de Belas-Artes, no Rio de Janeiro: " Zuzu fez sozinha uma semana de 22 na moda". Heloísa, gosta de comparar Zuzu com suas tesouras, linhas e agulhas revolucionárias, aos não menos revolucionários pincéis, tintas e telas de Tarsila do Amaral. Ambas tinham um forte sentido de brasilidade. Na obra da célebre pintora, ativa participante da Semana de Arte Moderna realizada em São Paulo no ano de 1922, que revolucionou os conceitos artísticos nacionais. Poderá saber uma pouco mais sobre a vida e o sofrimento de Zuzu Angel no filme que leva seu próprio nome, com Patricia Pilar a interpretando e Daniel Oliveira como Stuart, seu filho morto na época da ditadura.

1000 desculpas!!!!


Olá pessoas!!!
Desculpem o sumisso mas estou fazendo um curso de modelagem e por esse motivo ando com minhas postagens atrasadas, nunca estive com tempo tão corrido como no momento. Mas amei as cobranças recebidas, pois isso demonstra que vcs estão acompanhando e gostando das postagens. Por favor, continuem á vontade para enviarem comentários, os mesmos me dão um norte quanto ao que gostam e querem ver aqui. Em breve estarei postando tiaras e bijuterias de cerâmica na lojinha do blog.
Um beijo grande.

11 de abr de 2010

Zuzu Angel (parte II)


A figura dos anjinhos, crucifixos e dos tanques de guerra foram a metáfora que encontrou para simbolizar, em seu trabalho, a história de seu filho, além de representar seu nome: Zuzu Angel. Seu filho Stuart Angel, foi ativista político torturado e morto pela ditadura militar na década de 70, apesar disto foi uma mulher antes de mais nada alegre. Sua moda mostrou faixas de luto, porém sempre atravessada pelo seu olhar singelo. Em 1970 conquistou espaço internacional, Lampiões, Marias-bonitas e mulheres rendeiras ocupavam vitrines da loja de departamento Berhgdorf Goodman, em Nova York. Em 15 de Novembro de 1970, a jornalista Bernadine Morris abriu espaço e aspas em sua reportagem publicada no NEW YORK TIMES para as lúcidas declarações de uma criadora de moda que vivia à frente do seu tempo: "No meu país, eles acham que a moda é frivolidade, futilidade. Eu tento lhes dizer que moda é comunicação, além de garantir emprego para muita gente.", afirmação que permanece atual.

Biquini para disfarçar barriguinha


Não tem jeito, o ideal é o velho e conhecido sunquini, de preferência que tenha boa elasticidade na cintura, nada de apertar muito nesse local. O sunquini esconde a barriguinha e não marca as gordurinhas

Biquini para bumbum arrebitado


Dê preferência aos com pequenos laços, do tipo shortinho ou sunquini

Biquini para bumbum achatado


usar biquinis com laços largos nas laterais

Biquini certo para bumbum grande


Esqueça calçolas gigantes, tipo tapa-tudo, pois elas dão a impressão de um bumbum ainda maior, e nem mostrar demais. Escolha sempre cores escuras biquinis coma a lateral mais larga, sem detalhes e retas.

Para alongar as pernas visualmente

*Usar roupas com linhas verticais abaixo da cintura, como calças retas ou com vinco
*Usar monocromáticos
*Evitar cintura baixa
*Evitar cavalo muito baixo
*Usar cintos, meias e sapatos da mesma cor da saia ou calça
*Usar sapatos com salto
*Usar sapatos com um pouco de salto com saias abaixo do joelho
*Evitar usar cinto caídos ou muito largos na altura dos quadris
*Evitar sapatos com tiras no tornozelo ou gáspea muito alta

Para encurtar o torso

*Usar linhas horizontais em blusas ou camisas
*Usar blusas por dentro da calça
*Usar casacos e coletes curtos
*Usar cintura alta ou cós mais largo
*Usar faixas e cintos largos, combinando com a cor da sua saia ou calça
*Evitar cintos caídos ou muito largos na altura do quadril
*Evitar colares, lenços ou echarpes muito compridos

Para alongar o torso

*Usar cintos combinando com a camisa
*Linhas verticais em blusas e camisas
*Usar suéteres sobre a calça
*Usar paletós mais longos
*Usar colares, lenços ou echarpes compridos
*Evitar tops e casacos muito curtos como coletes, spencers e boleros
*Usar faixas e cintos estreitos ou caídos

3 de abr de 2010

Meias

Quem nunca passou pela irritante experiência de desfiar uma meia bacanérrima após o look todo montado e elaborado? Ou, quem nunca passou um pingo de esmalte incolor em um fio desfiado para que não corresse até ficar visível? Pois é, pelo jeito isso não é mais problema. Dê uma olhada no vídeo abaixo, de tendências das lojas Renner. Fiquem à vontade para deixar comentários, pois é algo "totally crazy".

video

2 de abr de 2010

Sapatos: Tipos de saltos



  • Salto Agulha - salto de perfil finíssimo, que se assemelha a uma agulha;

  • Salto Quadrado - salto com base maior que o salto agulha, proporcionando mais conforto;

  • Salto Anabela - salto que é tão largo quanto a base do calçado, é o mais confortável que existe, porém pode ser considerado menos elegante.

Salto ou Plataforma e Cores

Um diferencial importante dos calçados femininos para os masculinos é o salto e a plataforma. Calçados masculinos ou têm salto baixíssimo (no máximo 2 cm) ou não têm salto, ao passo que os femininos podem chegar a ter saltos de 12 cm. Se for adicionado ao calçado uma plataforma, podemos ter calçados de 17 cm, 20 cm, etc, dependendo da altura da plataforma.

O segundo diferencial dos calçados femininos é a cor. A cor-de-rosa e suas todalidades estão praticamente que reservadas exclusivamente ao universo feminino. Além disso, somente os calçados femininos costumam ter cores ou combinações de cores extremamente ousadas, como amarelos e verdes vivos, ou cores mais clássicas como prateado ou dourado.


Tipos de calçados femininos - Wikipédia

  • Ankle Boot - são botas que não têm cano, ou que o cano é baixo; no máximo até o tornozelos (que é ankle em inglês);

  • Bota - que tenha cano médio ou alto;
  • Mocassim - um tipo de sapatoque tem origem nos índios americanos;
  • Mule - sapato que é aberto na parte posterior. O calcanhar fica livre;





  • Sapato/Scarpin - o scarpin é o sapato feminino propriamente dito. O scarpin pode ter bico fino, arredondado ("sapato de boneca") ou quadrado. Um scarpin deve ter salto. A medida é de no mínimo 4 cm, e se o salto for maior do que 10 cm, o scarpin passa a ser chamado de stiletto;
  • Sandália - calçado que é preso aos pés por meio de tiras. É o mais comum e versátil dos tipos de calçados, e seu saltopode ser desde tamanho alto até sandálias sem salto (tipo rateirinhas);



  • Sapatilha - calçado de bailarina; ou que lembra calçado de bailarina;
  • Tamanco - sandália que é aberta na parte de trás. O calcanhar fica livre;

  • Tênis - mesmo sendo um tipo de calçado bastante unissex, há modelos que são exclusivamente femininos;




  • Peep Toe - sapatos que mostram pelo menos um dos dedos do pé.

Definição de calçados femininos "Wikipédia"

A definição para calçados femininos na Wikipédia é no mínimo entediante (pensando como uma mulher, é claro), mas vale a pena obter tal conhecimento:
Calçados femininos são calçados utilizados, de forma geral, apenas pelas mulheres, seja por razões de estética, design, beleza, ou por razões históricas ou por imposição da nossa sociedade atual.
Tais calçados diferenciam-se dos calçados masculinos ou dos calçados unissex por não ser considerada comum a sua utilização por homens, a não ser que sejam travesis, transsexuais, crossdressers, ou mesmo homossexuais que gostam de vestir calçados femininos. (que coisa mais sem graça essa definição, eu insisto!)

(imagem da coleção FIORUCCI)